Sobre O Porvir: Interpretações Do Tempo Em Rollo May

Autores

  • Carlos Rogers Sales da Ponte

Palavras-chave:

Rollo May, Temporalidade, Futuro, Psicologia Existencial

Resumo

Entre os muitos temas abordados por Rollo May (1909-1994), expoente estadunidense da Psicologia Existencial, encontra-se o tempo como experiência existencial e subjetiva; isto é, a temporalidade como espaço de organização da própria subjetividade do humano, dando ênfase na capacidade contínua deste mesmo humano de extrapolar seu “presente” criando novas significações em direção ao “futuro”. Neste breve estudo pretende- -se expor um certo “conjunto de pensamentos” em que se mesclam tanto uma apresentação da perspectiva de May a respeito do tempo, o qual incide na questão do “futuro” como um fio condutor fundamental para o tecido mesmo da atividade psíquica humana (quer se trate de condições ditas “normais”, como as que são designadas como “transtorno”) e horizonte de sua existência; assim como algumas interpretações, a partir da ótica proporcionada por May, de algumas sintomáticas e adoecidas expressões de como o humano tem lidado com o tempo na atualidade.

Biografia do Autor

Carlos Rogers Sales da Ponte

Psicólogo; Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Professor Adjunto do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (Campus de Sobral)

Publicado

2020-04-06

Como Citar

Ponte, C. R. S. da. (2020). Sobre O Porvir: Interpretações Do Tempo Em Rollo May. Phenomenology, Humanities and Sciences, 1(1), 44-55. Recuperado de https://phenomenology.com.br/index.php/phe/article/view/7