Reflexões sobre a Normalidade e a Anormalidade em Edmund Husserl

Autores

  • Carlos Morujão

Palavras-chave:

Crise, Normal, Anormal, Consciência do Tempo

Resumo

Numa situação de crise, o mundo em que assentamos as nossas certezas básicas torna-se problemático. Sentimo-nos desorientados e perdidos e procuramos uma “solução” radical, em ordem à sobrevivência. O mundo é sentido e vivido, mais do que pensado, como algo de irracional. As nossas crenças não aderem a ele e ele não parece dar lugar ao cumprimento das nossas expectativas. Em última instância, o familiar torna-se ameaçador, o que parecia seguro torna-se perigoso. A expressão portuguesa “falta-nos o chão” traduz a sensação de se viver numa crise. Estas ideias, que podemos encontrar nos textos husserlianos sobre a problemática da crise, nascidas, em primeiro lugar, numa reflexão sobre a cultura, podem ter outras aplicações. A nossa comunicação procurará investigar a sua pertinência para a compreensão da crise psíquica

Publicado

2020-04-06

Como Citar

Morujão, C. (2020). Reflexões sobre a Normalidade e a Anormalidade em Edmund Husserl. Phenomenology, Humanities and Sciences, 1(1), 10-30. Recuperado de https://phenomenology.com.br/index.php/phe/article/view/5