A Ontologia de Sartre: Dualismo e "Ser Todo”

Autores

  • Simeão Donizeti Sass
  • Dante Marcello Claramonte Gallian Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Ontologia, Dualismo, Dialética

Resumo

A intenção deste estudo é demonstrar como Sartre formula e soluciona a questão do dualismo na obra O Ser e o Nada. Tal questão surgiu sobretudo a partir das críticas de Alphonse de Waelhens e Maurice Merleau-Ponty. Essas críticas foram sintetizadas no prefácio da obra de Merleau-Ponty intitulada La Structure du Comportement. Essa temática se torna muito importante porque o suposto dualismo tornou-se uma ideia comum, um erro que foi persistentemente considerado como verdade. Para corrigir esse erro e recobrar a real face da filosofia sartriana, é importante ouvir a voz de Sartre. É indispensável o retorno ao que ele escreveu na Conclusão de O Ser e o Nada, para reaprender as bases de sua ontologia e para restaurar a verdade dos fatos.

Biografia do Autor

Simeão Donizeti Sass

Philosophy Doctor, UNICAMP, Professor of Federal University of Sao Paulo.

Dante Marcello Claramonte Gallian, Universidade de São Paulo

Doctor in Social History, FFLCH-USP.

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Sass, S. D., & Gallian, D. M. C. (2020). A Ontologia de Sartre: Dualismo e "Ser Todo”. Phenomenology, Humanities and Sciences, 1(2), 287-304. Recuperado de https://phenomenology.com.br/index.php/phe/article/view/30